Connect with us

Notícias

Globoplay lança pacote com canais pagos e abertos e ameaça a TV paga no Brasil

Published

on

globoplay streaming

Nesta terça-feira (1), chega ao mercado o streaming completo da Globo, somando toda a grade de programação já disponível do GloboPlay aos 21 canais pagos da emissora.

Além disso, neste lançamento, que está sendo visto como uma espécie de HBO GO brasileiro, a Globo deixa de precisar do intermédio da televisão por assinatura para oferecer o máximo de personalização para seus assinantes.

Essa, inclusive, estava entre as principais queixas de quem ainda escolhe assinar uma televisão a cabo: a falta de flexibilidade

E, para quem acha que os canais do Grupo Globo não afetarão essa cadeia do audiovisual, a notícia é que hoje os três canais mais assistidos do ranking são Viva, Globonews e Sportv.

Como funcionará o streaming Globoplay a partir de agora?

Até hoje, os assinantes pagavam uma mensalidade de aproximadamente R$ 22 para consumir toda a grade de programação aberta da emissora. 

Neste valor, também estão incluídas transmissões ao vivo e produtos comprados, como a série The Good Doctor, The Head, The Handmaid’s Tale e muitas outras.

No entanto, quem quisesse acompanhar os outros canais do grupo, como GNT, Multishow, Gloob e Gloobinho, precisava recorrer a um plano de televisão por assinatura.

Dessa forma, a ideia agora é a de juntar todos esses canais dentro de um único serviço de streaming, cobrando aproximadamente R$ 49,90 na forma de cobrança recorrente

Além disso, também será possível personalizar ainda mais o plano, agregando canais como Combate, Telecine e Première, que serão assinados à parte.

Fato é que os canais da Globo são uma fatia importante da programação dentro dos pacotes de televisão por assinatura. Da mesma forma, existe um público mais jovem, na faixa entre 20 e 30 anos, que não se adaptou à TV a cabo como as gerações passadas.

Por isso, acompanhamos o crescimento expressivo do streaming no mundo. No ano de 2020, 1,2 bilhão de pessoas assinaram algum serviço do tipo, representando uma alta de 145% da base.

Lembrando que, nessa primeira fase do lançamento, as assinaturas só estarão disponíveis para quem já assinava o GloboPlay anteriormente.

Vale à pena assinar o streaming completo da GloboPlay?

Diante de tantas empresas oferecendo serviços de streaming, além da provocação ao império da televisão por assinatura, também fica a pergunta: 

A soma de todos os streamings que assinamos não resultam em um valor maior do que a mensalidade de TV paga?

A princípio, pode parecer que sim, mas a grande diferença está no valor agregado e na experiência oferecida por esses serviços recorrentes. 

Enquanto o consumidor sentia que a assinatura de pacotes fechados “empurrava” muitos canais que não eram interessantes, agora vemos a subsegmentação.

Ou seja, você pode até pagar mais caro e ter vários serviços, contanto que você os queira e que aquela programação seja pensada para vocêNo fim das contas, estamos falando mais sobre democratização e Economia do Acesso do que de valor de mensalidade!

O que a Disney+ tem a ver com o lançamento da Globo?

Às vésperas da chegada da Disney+ no Brasil, a corrida entre os serviços de assinatura via streaming ficou ainda mais acirrado.

Contudo, segundo Paulo Marinho, diretor dos canais Globo em entrevista à Folha, a intenção não é a de competir com um gigante internacional. 

A expectativa da Globo é a de oferecer o máximo de personalização e poder de consumo a um público cada vez mais exigente, e que reconhece os benefícios e a praticidade do streaming.

Essa é mais uma novidade da Economia da Recorrência, mudando o comportamento de consumo e as estruturas do mercado tradicional. Agora, ter acesso é a prioridade, e não a propriedade.

Portanto, se você gostou desta notícia sobre o lançamento do GloboPlay, leia o artigo do Blog da Vindi sobre Pagamento Recorrente clicando aqui!

Notícias

Dr. Jones acelera sua expansão digital e recebe rodada de investimentos

Published

on

dr jones investimento

A marca de produtos de beleza masculina Dr. Jones recebeu, recentemente, uma rodada de R$ 6 milhões em investimentos. Atualmente, com um modelo híbrido, mesclando a loja virtual com um clube de assinaturas de lâminas de barbear, eles apostaram em um mercado emergente e super segmentado.

Dessa forma, a rodada foi liderada pela Igah Ventures e teve também a participação da Norte Ventures e de dois fundadores da Trybe, que investiram como pessoas físicas.

O objetivo, com esse aporte, é que a expansão digital da marca seja ainda mais acelerada, considerando a grande aceitação do público pelos produtos da Dr. Jones.

Clube de assinatura de lâminas de barbear

Os clubes de assinatura estão em constante crescimento no mercado, e a recorrência é o modelo de pagamentos utilizado por eles.

Além disso, também é possível criar um modelo híbrido. Se você não quer abrir mão da sua loja virtual, saiba que é possível criar o seu clube de assinaturas da mesma forma.

Assim como a Dr. Jones, nem todo produto da sua marca precisa ser recorrente para se transformar em um clube. Neste caso, somente as lâminas de barbear (até agora) possuem a possibilidade de assinatura.

Portanto, fazer testes e analisar a aderência do seu Perfil de Cliente Ideal (ICP) é fundamental. Antes de fazer grandes apostas, teste. Antes de tirar conclusões meça.

O crescimento da Dr. Jones em 2020

Crescendo 30% desde março de 2020, a marca é prova de que e-commerce e clubes de assinatura são resilientes a crises.

Além disso, a rodada de investimentos veio no momento certo, depois de uma intensa transformação digital. Antes, a venda em marketplaces era o modelo principal da Dr. Jones. Agora, eles estão apostando em experiências de consumo.

Portanto, se você gostou desta notícia, clique aqui e continue lendo sobre clubes de assinaturas. Nós somos especialistas em cobrança recorrente e podemos ajudar o seu a crescer!

 

Continue Reading

Cases

Startup IVY recebe investimentos: produtos de limpeza por assinatura

Published

on

ivy limpeza

Aqui no blog Cobrança Recorrente, você acompanha diversos cases de sucesso sobre Clubes de Assinatura, que utilizam a Economia da Recorrência para extrair o máximo potencial do mercado.

A resiliência do setor é notável – só neste ano, o faturamento dos Clubes de Assinatura cresceu 10%, como apontou o Valor Investe

Fundada em 2018, a startup de produtos de limpeza IVY é um exemplo de clube que está cada vez mais em destaque e que recebeu recentes investimentos. A startup é um spin-off da TerpenOil, empresa fundada em 2007.

O carro chefe da empresa é a sustentabilidade: embalagens compactas, lembrando o formato das cápsulas para máquinas café. Elas contém a mistura seca para produtos de limpeza e economizam cerca de 90% do tamanho dos frascos. 

Segundo o co-fundador Marcelo Ebert, a forma tradicional de comprar e consumir esses produtos não fazia o menor sentido: 90% do conteúdo deles é água, o que gera uma enorme quantidade de plástico.

ivy

Para usar o produto, basta o cliente encaixar a cápsula no borrifador da marca, misturar com água e pronto! Imagem: IVY

Além disso, os ingredientes dos produtos da startup fogem da enorme lista de sulfatos e saponificantes. A marca usa apenas compostos naturais, como o terpeno, extraído da casca de laranja.

Dessa forma, a YVY nasceu pensando em oferecer a entrega de produtos de limpeza ecológicos, multifuncionais e que facilitam a vida das pessoas. 

No ano passado, o co-fundador da IVY, Marcelo Ebert, participou do evento Recorrência, realizado pela Vindi. Assista e conheça mais sobre a história da empresa e como eles chegaram até aqui:

Modelo de negócios da IVY

Os produtos IVY vão desde desinfetantes até lava-roupas, lava-louças, multiuso e outros. Portanto, o assinante deve escolher o kit que mais se adequa às suas necessidades, que varia com a quantidade de cápsulas.

O menor kit começa pelo valor de R$62,90, com 9 cápsulas variadas. Chega a R$164, com 28 cápsulas. Dentro dessa quantidade, o comprador pode escolher a distribuição das cápsulas por tipo de produto e montar seu kit. 

O modelo da IVY é de assinaturas, ou seja, paga-se o valor mensalmente e recebe-se os produtos em casa, podendo cancelar a adesão a qualquer momento, sem multa.

Em 2019, o faturamento da empresa chegou a R$ 1 milhão. Mesmo com a crise, ela apresentou números de crescimento. E assim chegou a 4 mil assinantes em todo o país até hoje, segundo dados da empresa.

A IVY cobra dos clientes pela plataforma Vindi, especializada no modelo de pagamentos recorrentes como o de assinaturas usado pela startup.

Mensalmente, a plataforma dispara a cobrança para o cartão de crédito cadastrado do cliente. Ou emite o boleto, se essa for a forma de pagamento escolhida. Dessa forma, a automação da cobrança reduz os níveis de inadimplência dos clientes. Além disso, traz a desejada praticidade na rotina dos usuários.

banner blog institucional vindi 01 4

Investimentos

A startup IVY recebeu um aporte de R$ 3 milhões na sua primeira rodada de investimentos, divulgada na última semana. A rodada teve a participação de Gustavo Roxo (ex-BTG Pactual), Paula Nader (ex-Santander) e Marcos Angelini (CEO da Red Bull na América Latina).

Com o aporte, o CEO Marcelo pretende colocar mais fichas em frentes já testadas e que geram resultados para a empresa. Também quer lançar novos produtos, investir nas embalagens e no marketing digital. 

Além disso, a empresa, que atualmente só vende online, cogita abrir pontos de venda físicos no futuro. Provavelmente isso acontecerá junto a outros parceiros. Por fim, eles estão trabalhando em prol da meta de atingir 5 mil clientes até o final do ano.

Uma história bastante inspiradora, né?

Tenha a Vindi como parceira do seu negócio também! Fale com os consultores e comece a vender pela recorrência!

 

Continue Reading

Notícias

Conheça Luna, a nova plataforma de games por assinatura da Amazon

Published

on

luna

Os fãs de games nos Estados Unidos ganharam mais uma plataforma para acessarem os seus títulos mais queridos, sem ter que esperar pelo download! É o Luna, novidade da Amazon anunciada em 24 de setembro.

Ela faz frente a outras propostas similares, como a xCloud, da Microsoft, e a Stadia, do Google.

O Luna é uma plataforma de streaming de jogos compatível com diversas telas: PC, Mac, Fire TV e aplicativos para iPhone e iPad (ainda indisponível para Android). 

E para permitir uma verdadeira experiência multi-tela, a gigante da tecnologia lançou também um controle exclusivo para os games do Luna: o Luna Controller. Ele controla diretamente os games pela nuvem, sem precisar ser pareado com nenhum dispositivo (“play anywhere”, ou, “jogue onde quiser”, segundo a Amazon). 

luna joystick

Feito para o jogador mudar de tela quando quiser e sem sentir a transição, o joystick será comercializado por US$ 50 e será opcional, não impedindo o uso de outros controles bluetooth para os games do Luna. Imagem: Luna Amazon.

E qual o preço da assinatura do Luna?

O modelo de assinaturas de games tem conquistado um público cada vez maior, já que torna possível acessar online um amplo catálogo de jogos, por um preço baixo. Isso substitui a compra constante de lançamentos, que costumam ser caros. 

Na verdade, possuir o game já não é mais uma necessidade, exceto para os colecionadores. Dessa forma, a pegada é testar diversos jogos para ver de qual mais gosta, algo que é proporcionado pelas assinaturas e que fortalece esse mercado.

A assinatura do Luna+ foi anunciada por um preço especial de lançamento de US$ 5,99 por mês. Algo que, em reais, daria cerca de R$ 33.

Ela permite que os assinantes joguem em até 2 dispositivos simultaneamente, com horas ilimitadas de jogo.

Primeiro, o preço é um atrativo para formar uma base inicial de clientes. Já é possível solicitar a assinatura pelo site, desde que esteja nos EUA. Os brasileiros vão ter que aguardar um pouquinho pela novidade em terras tupiniquins. Porque, por enquanto, a Amazon não anunciou se o Luna estará disponível mundialmente. 

Após o período dos early users (os usuários iniciais), no entanto, o preço será reajustado e novos planos serão lançados. Mas a Amazon promete avisar os assinantes com antecedência a qualquer mudança na cobrança, já que as renovações são automáticas.

Games por assinatura

Com a novidade do Luna, a ideia da companhia é criar um ecossistema muito parecido com o que já possui em seu streaming de filmes (mercado esse já bem disputado), a Amazon Prime, com conteúdos originais e de outras produtoras de games. Para quem não conhece a Amazon Prime, estamos falando de algo no estilo Netflix, porém, de games.

Assim, os assinantes do Luna terão acesso a uma biblioteca de games super completa, com mais de 100 títulos selecionados, como:

  • Resident Evil 7;
  • Control;
  • Panzer Dragoon;
  • A Plague Tale: Innocence;
  • The Surge 2;
  • Yooka-Laylee, e muito mais. 

Além disso, Luna terá uma parceria com a desenvolvedora de games Ubisoft. Isso proporcionará acesso a novos títulos pelos usuários logo no lançamento. Mas, além dessa parceria, a plataforma já tem games das principais desenvolvedoras, como a Capcom, 505 Games, Team 17, e a própria Ubisoft, prometendo sempre expandir esse acervo.

Cloud Gaming Service

Para desenvolver o streaming de games, a Amazon conta com a tecnologia do Cloud Computing. Dessa maneira, ela busca realizar uma experiência de alta velocidade aos usuários. Isso é algo imprescindível para esse público.

Por fim, a forma de disponibilizar o acesso aos jogos online elimina a necessidade de download e atualizações. E o stream do game acontece direto da nuvem para a tela do usuário, em poucos segundos. Mas, é claro que o usuário também precisará de uma boa conexão de internet para obter a velocidade prometida.

De qualquer maneira, o formato é bastante promissor para que os games fiquem cada vez mais presentes no cotidiano dos fãs, em diversas telas e em qualquer lugar. Ainda mais com a futura chegada da internet 5G para a galera.

E aí, você gostaria que a novidade chegasse ao Brasil? Enquanto isso, veja nossa análise sobre o mercado de games por streaming no país.  Conheça a Vindi, plataforma especializada em assinaturas!

banner blog demonstracao plataforma vindi 01 1

Continue Reading

Conheça a Vindi

cobranca recorrente

cobrança reccorente

Trending