Connect with us

Artigos

O que é economia da recorrência?

Published

on

cobranca recorrente

Num mundo cada vez mais veloz e dinâmico, nenhum ramo ou setor parece estar imune a mudanças e revoluções, e com a economia não poderia ser diferente.

Dentre estes conceitos está o da economia da recorrência. Em poucas palavras, ela poderia ser definida assim: modelo de negócios que se baseia na oferta de um serviço, e não na compra de uma propriedade; nele, clientes se tornam assinantes e renovam seu compromisso com a empresa de forma simples e prática periodicamente.

Um clássico case de sucesso desta nova forma de relacionamento entre empreendedores e consumidores é o Netflix, serviço apontado como um dos principais responsáveis pelo “sepultamento” das clássicas video locadoras ao oferecer um grande acervo de filmes por um preço fixo.

Engana-se, porém, quem pensa que a economia da recorrência é um advento jovem ou uma novidade recém-lançada que corre o risco de desaparecer num futuro próximo. Há mais de cem anos, pessoas já recebiam pão e leite em suas casas diariamente e, para isso, pagavam um valor mensal preestabelecido pelos padeiros e leiteiros da cidade.

Este serviço clássico ganhou contornos modernos ainda na década de 2000 através de empresas SaaS (Sotfware as a Service) que ofereciam aos clientes a possibilidade de utilizar de seus softwares mediante o pagamento de uma assinatura, ou seja, sem precisar arcar com os custos de licença e, em contrapartida, sem gozar da posse do software em questão.

Com a sociedade cada vez mais familiarizada (e cativada) por benefícios como praticidade e agilidade, a economia da recorrência surge como um modelo capaz de atender a esta demanda, diminuindo a existência de dificuldades presentes nas relações comerciais convencionais e, de quebra, elevando o lucro das empresas que a adotam.

Neste artigo, você entenderá como esta novidade pode revolucionar o seu negócio, independentemente do tamanho que ele tenha, e descobrirá como implantá-la de forma segura e eficaz.

A economia da recorrência não é exclusividade de gigantes como Netflix e Spotify, mas também pode ser a resposta ideal para pequenas e médias empresas que buscam oferecer novas soluções aos seus consumidores e se sobressair num ano crítico para inúmeros mercados.

Antes, porém, de pensar em implementar a economia da recorrência, você precisa se aprofundar um pouco mais em sua análise e compreender quais são os principais alicerces deste modelo e o que o torna diferente de todos os demais.

A economia da recorrência está longe de ser apenas um “pagou-levou”, e somente aqueles que entenderem isso estarão aptos a extrair o que ela tem de melhor.

Economia da Recorrência: mais que um simples serviço de assinaturas

A princípio, o conceito de economia da recorrência pode parecer simplório. Bastaria que um serviço de assinaturas existisse para que este, automaticamente, fosse listado como um exemplo deste modelo.

Ledo engano. Para ser verdadeiramente real, eficaz e revolucionária, a economia da recorrência precisa obedecer a alguns princípios insubstituíveis. São eles:

A Economia da Recorrência preza pela transparência

As clássicas “letrinhas miúdas” que costumam aterrorizar os consumidores não podem estar presentes num contrato baseado na economia da recorrência. Assim como Netflix, Sem Parar, MailChimp e outras, empresas que adotam este sistema não tentam lesar o consumidor que delas se desliga, mas decidem mantê-lo plenamente satisfeito com o serviço oferecido para que, possivelmente, reative sua assinatura quando desejar.

A Economia da Recorrência luta pela simplicidade

Tanto a adesão quanto o cancelamento devem ser simples e preferencialmente feitos pela internet, sem a necessidade da atuação de um funcionário da empresa, a menos que esta seja solicitada pelo próprio cliente. Neste modelo, empreendedores não aprisionam seus assinantes, mas utilizam estratégias baseadas na excelência para fidelizá-los. Um contrato de serviços sob medida para o seu negócio fará com que seus assinantes associem sua marca aos conceitos de idoneidade e respeito.

A Economia da Recorrência cede acesso, não posse

O conceito de “acesso” é fundamental para que o cerne da economia da recorrência seja identificado. Quem paga R$ 19,90 por mês ao Netflix não se torna dono de um box de sua série preferida, mas ganha o privilégio de poder assisti-la onde e quando quiser.

Tais características mostram que o principal trunfo deste sistema não reside no simples serviço de assinaturas que pode ser proporcionado por ele, mas sim em sua total consonância com os anseios dos consumidores atuais.

Há algumas décadas, pertencer a um clube era um dos principais sinais de status que uma família poderia ostentar. A economia da recorrência traz esta sensação de pertencimento aos seus clientes. Quando o serviço ofertado pela empresa se torna popular, seus assinantes automaticamente passam a fazer parte de um “clube” informal e virtual.

Além disso, especialistas de diversas áreas afirmam que se tornar assinante pode ser uma experiência muito mais prazerosa e fidelizadora do que se tornar comprador. Este último traz consigo o ônus da posse e da manutenção de sua propriedade. O primeiro, no entanto, sente-se prestigiado, incluído e, principalmente, livre.

Todos os tópicos acima provam que a economia da recorrência pode ser extremamente benéfica para o consumidor. Quais seriam, porém, os frutos gerados por ela para os empreendedores que a adotam?

É o veremos a seguir.

7 motivos para implementá-la no seu negócio

Do montante do seu lucro à satisfação do seu cliente, passando pelo volume do seu estoque e pela sua rotina de trabalho. A adoção da economia da recorrência pode afetar diretamente todas estas áreas.

Como toda e qualquer grande mudança, esta implementação precisa ser posta em prática com planejamento e responsabilidade. Uma vez realizada, porém, pode gerar frutos de curto, médio e longo prazo.

Confira 7 razões para transformar a economia da recorrência na nova filosofia de sua empresa:

A economia da recorrência pode elevar o seu lucro

Ao implementar este modelo em seu negócio, você gastará menos em diversos aspectos, que vão desde o custo da captação de novos clientes até o valor despendido com setores desnecessários neste sistema. Com isso, a elevação do lucro do seu negócio será natural e gradativa.

A economia da recorrência pode facilitar o seu planejamento

Ciente do número de assinantes que possui e do valor fixo pago por cada um deles, você poderá traçar um planejamento financeiro com alto grau de confiabilidade e diminuirá o impacto de um dos maiores inimigos dos empreendedores: a imprevisibilidade. Embora esta sempre seja inevitável, seu novo modelo de negócios beneficiará seu planejamento a longo prazo, tornando-o mais real e plausível.

A economia da recorrência pode otimizar seu estoque

Caso sua empresa ofereça um produto (como vinhos, livros, itens de maquiagem, ou qualquer outra coisa), saber precisamente o número de assinantes que possui fará com que você diminua gastos com o estoque e evite erros, visto que poderá abastecê-lo de acordo com a quantidade de clientes cadastrados.

A economia da recorrência pode agilizar seu dia a dia

Os dois itens anteriores já são capazes de provocar uma revolução em sua rotina de trabalho devido à chegada de facilidades e recursos até então ausentes de seu negócio. Com isso, suas horas de trabalho poderão ser direcionadas a outras áreas e todo o tempo investido em problemas ligados ao modelo convencional de comercialização poderá ser gasto de maneira mais produtiva e assertiva.

A economia da recorrência pode auxiliar sua precificação

Implementando este sistema, você terá a oportunidade de oferecer diferentes módulos de assinaturas, cada qual direcionado para as necessidades individuais de seus clientes. Um clássico exemplo é a existência dos pacotes “Básico” e “Premium” em diversas empresas. Seu negócio pode adotar uma tática semelhante, precificando melhor o seu serviço e, simultaneamente, fazendo com que seus assinantes se sintam privilegiados pelo preço justo que pagam.

A economia da recorrência pode te diferenciar da concorrência

É possível (e até mesmo provável) que seu negócio não comercialize um produto exclusivo, mas a nova forma de oferecê-lo pode fazer com que sua empresa se destaque no mercado e até mesmo supere concorrentes que possuam maiores recursos que você. Num cenário de crise, identificar formas de se diferenciar dos demais é fundamental para cativar um público com cada vez menos dinheiro e mais desconfiança.

A economia da recorrência pode fidelizar seus clientes

Seguindo os moldes da economia tradicional, um determinado consumidor pode ir ao seu estabelecimento hoje e nunca mais voltar. Seu controle sobre seus clientes é limitado e o retorno deles é sempre incerto. Na economia da recorrência, no entanto, seu negócio contará com assinantes e terá a oportunidade de desenvolver ações diárias para fidelizá-los e estimulá-los a renovar a assinatura e manter-se fiéis aos seus serviços.

Todos estes pontos são reais, mas não se transformarão em realidade num passe de mágica. Ao ingressar neste modelo, um novo desafio automaticamente deverá nortear todas as suas ações: como manter seus assinantes e fazer com que seu negócio nunca deixe de ser relevante para cada um deles?

Gerindo uma operação de sucesso

Para fazer com que a transição de seu negócio para o modelo de economia da recorrência seja bem-sucedida, você precisará abraçar um conjunto de ações indispensável.

Elas são, em sua maioria, simples, mas requerem do empreendedor uma nova visão de mundo que trará consigo novos objetivos, prioridades e filosofias.

Confira:

  1. Defina seu público-alvo: não importa quão fascinante seja o seu serviço, ele não agradará a todos e, por isso, ter em mente qual é o público-alvo do seu negócio é fundamental para o crescimento do mesmo. Quem é o interessado em seu serviço? Qual é a sua classe social, escolaridade, faixa etária? O que o empolga? O que o faz desistir de algo? Quanto mais respostas você conhecer, maiores serão as chances de você o agradar.
  2. Diferencie-se constantemente: optar pela economia de recorrência já é, por si só, um diferencial, mas este deve ser apenas o primeiro passo de uma jornada constante em busca de inovação. Ao conquistar seus assinantes, você deve traçar estratégias capazes de “eternizar a paixão”, ou seja, de mantê-los motivados em relação aos seus serviços. Atualizar-se e sempre buscar novas formas de atender aos anseios do público serão medidas essenciais para a sobrevivência de seu negócio neste novo modelo.
  3. Estude seus concorrentes: quem dedica todo o seu tempo à análise de seus concorrentes certamente comete um erro, mas debruçar-se sobre o trabalho alheio não deixa de ser uma ação produtiva. Mantenha-se atento às novidades lançadas por seus principais concorrentes. Analise quais são os erros cometidos por eles e que devem ser mantidos longe de sua equipe, mas também seja capaz de reconhecer os acertos dos seus adversários. Feito isto, veja como as lições aprendidas se aplicam ao seu negócio e transforme a teoria em prática.
  4. Relacione-se bem com seus assinantes: no modelo de economia tradicional, é comum que alguns empreendedores se concentrem em cifras e, sem que percebam, se esqueçam de pessoas. Na economia da recorrência, porém, a satisfação de seus assinantes jamais pode ser relegada, sob pena de levar sua empresa à ruína. Invista em relacionamento com seus assinantes e demonstre quão importantes eles são. Para isso, vale a pena apostar em ações tradicionais como questionários, mailing, enquetes em redes sociais e, acima de tudo, muita interação. Não importa quão brilhantes sejam os seus serviços, no fim o que importa é o impacto causado por eles. Relacionar-se bem com seus assinantes pode ser a principal receita para o sucesso!
  5. Aceite o feedback dos seus assinantes: é possível que sua empresa coloque em prática o passo anterior, mas não aprenda nada ao longo do processo. Isso ocorre com empreendedores que encaram críticas como ameaças e comentários negativos como lixo. Ao receber um feedback inusitado — algo que indique, por exemplo, que aquela ideia “extraordinária” não está agradando a alguns —, não o descarte antes de analisá-lo. Em alguns casos, tais opiniões negativas não estarão embasadas e podem ser apenas respondidas com educação; em outros, no entanto, elas podem ser o alerta que salvará o seu negócio e mostrará que uma mudança de rota pode ser a atitude mais inteligente a ser tomada. Portanto, permaneça atento!
  6. Invista em marketing: poucas teorias podem ser tão equivocadas quanto aquela que classifica o marketing e a publicidade como “um luxo para as grandes empresas”. Todo empreendimento necessita transmitir uma mensagem e, na economia da recorrência, esta necessidade se torna ainda mais urgente. Como gestor deste modelo, você precisará se lembrar diariamente que sua empresa não vende apenas um serviço, mas um conceito. O Netflix não é sobre filmes, mas sobre praticidade, exclusividade, rapidez. Caso você não conte com verbas milionárias, ignore por ora a publicidade convencional (TV e outdoors) e aposte em outras vertentes do marketing, como, por exemplo, o marketing digital, modalidade que vem revolucionando o mercado graças a uma combinação de custos mais baixos e resultados mais profundos. O importante é nunca permitir que sua marca se torne uma desconhecida. Afinal, como diz o ditado, “quem não é visto, não é lembrado”.
  7. Torne sua empresa conhecida pelos preços justos: a economia da recorrência não costuma perdoar empresas que se empolgam com o crescimento do número de seus assinantes e, imediatamente, dobram ou triplicam o valor mensal cobrado anteriormente. Não permita que o sucesso contamine seu bom senso. Por sua própria natureza intangível — neste modelo, o cliente não é “dono” de nada —, a economia de recorrência só funciona com preços acessíveis ao bolso do público-alvo. O assinante não deve se sentir abusado, mas privilegiado por poder pagar a quantia justa pelo nível do conteúdo recebido. Neste mercado, saber precificar com exatidão é uma habilidade indispensável.
  8. Perca o medo do “grátis”: aos olhos de muitos empresários, oferecer algo de graça é sinônimo de perder dinheiro. Na economia da recorrência, porém, dar ao indivíduo a chance de experimentar seus serviços gratuitamente por um tempo limitado pode ser a mais eficaz maneira de angariar um novo assinante para o seu acervo. Não tenha medo de oferecer itens como “15 dias grátis”, pois esta pode ser a forma através da qual alguém conhecerá o seu serviço e/ou produto e se apaixonará por ele, tornando-se um assinante fiel durante longos anos.
  9. Ofereça valor ao seu público-alvo: esse passo pode ser considerado a extensão do anterior, mas é o item que fará a separação entre empresas que se tornarão memoráveis e empreendimentos que continuarão navegando nas águas da mesmice. Para divulgar sua marca, ofereça conteúdo de valor. Transforme a página de sua empresa no Facebook numa fonte de bons artigos, infográficos e até mesmo e-books. Faça o mesmo com seu site, transformando-o numa vitrine virtual do seu conceito. Ao ofertar gratuitamente conteúdo de valor, você elevará o grau de relevância da sua marca e aumentará exponencialmente a chance de “converter” internautas em assinantes.
  10. Preze pela excelência: transforme sua empresa em sinônimo de excelência. Ser excelente é ir além do básico e não se contentar nem mesmo com o ótimo. Na economia da recorrência, esta visão pode ser a bússola capaz de te conduzir à consolidação de sua marca.

Neste momento, é possível que você já se sinta motivado e capacitado para transferir sua empresa para a economia da recorrência e iniciar agora mesmo uma jornada de sucesso.

Ao longo deste percurso, porém, você precisará de ferramentas capazes de te ajudar a medir o impacto de cada ação e a calcular o custo-benefício de diversos aspectos do seu negócio.

Para medir uma parede, você precisa de uma trena; para medir a sua empresa, você precisará de algumas métricas.

Conheça-as a seguir e entenda como elas serão fundamentais para a sua nova filosofia de trabalho.

Leia o manifesto da Economia da Recorrência aqui.

 

Continue Reading
Click to comment

Artigos

Cobrança recorrente em podcast: ovo na recorrência!

Published

on

ovo recorrente

No intervalo do evento Recorrência, convidamos o ganhador do prêmio “Demoday Recorrência” para contar um pouco do case e dos desafios de criar um negócio com receita recorrente.

O Leonardo Araújo é um empreendedor de Salvador (Bahia), que teve a ideia de montar um negócio de entrega de ovos no modelo de assinaturas. Com mais de 1.000 assinantes e mais de 10 franqueados, o Site do Ovo está mudando a dinâmica de entregas de ovos em domicílio em mais de 15 cidades pelo Brasil.

Ouça o papo que tivemos com o Leonardo, fundador do Site do Ovo no player abaixo e conheça melhor esse case recorrente.

Assista também abaixo, a entrevista dos fundadores do Site do Ovo no programa “Encontro” da Fátima Bernardes.

 

Continue Reading

Artigos

O que é recorrência?

Published

on

cobranca recorrente

Um assunto que é sempre abordado aqui, no blog, é a recorrência (cobrança recorrente). Afinal, essa é nossa especialidade: nós oferecemos uma plataforma voltada exatamente para a gestão de cobranças recorrentes. Mas é possível que alguns de nossos leitores ainda não tenham uma ideia clara, uma noção precisa do que este termo significa. Portanto, neste artigo vamos entender juntos a definição de pagamento recorrente, além de ver alguns exemplos de negócios em que esta definição pode ser útil.

O que é recorrência (ou cobrança recorrente)?

Podemos encaixar nesta definição qualquer pagamento que é feito de maneira automática e regular de um plano, mensalidade e assinatura. Geralmente, o comprador dá a permissão para a primeira cobrança, e as subsequentes passam a ser realizadas nos mesmos termos de periodicidade e valor (podendo haver reajustes, após um certo período). Essa modalidade de cobrança é muito usada por empresa no modelo SaaSsoftware como serviço. Este processo continua até que o comprador solicite o cancelamento do produto ou serviço; ou até que um determinado prazo tenha expirado. Na maioria dos casos, a cobrança recorrente é realizada via cartão de crédito, embora o débito automático e o boleto bancário também seja uma possibilidade.

O que não é cobrança recorrente?

Compras únicas não entram nesta categoria, mesmo que a compra tenha sido parcelada, pois pagamentos recorrentes implicam na entrega também recorrente de um produto ou serviço. Por exemplo, se você comprar uma TV e parcelar em 10x no cartão, não podemos dizer que esteja ocorrendo uma cobrança recorrente (que também é chamado de pagamento recorrente), pois o produto é entregue apenas uma vez e pronto.

Além disso, compras feitas via boleto bancário também não são consideradas uma forma de cobrança recorrente, porque esta forma de pagamento não atende ao critério de ser “automático”. O carnê depende do cliente ativamente realizar o pagamento.

Quais são os melhores exemplos de negócios que podem usar o modelo de cobrança recorrente?

Basicamente, qualquer tipo de negócio que possa oferecer uma assinatura. Isso inclui assinaturas de revistas, de TV a cabo, de internet, de telefone, de academia. Note que, em todos estes casos, o produto ou serviço é entregue continuamente.

Muitos softwares ou serviços digitais oferecem assinaturas, e este é um ramo em que o modelo de pagamento recorrente funciona muito bem. Por exemplo, se você comprar um espaço de armazenagem em nuvem, terá de pagar uma taxa mensal cobrada automaticamente.

cobranca recorrente

Cobrança recorrente é a modalidade automática de recebimento.

Esse exemplo pode parecer estranho, pois o espaço de armazenagem é entregue apenas uma vez; ele permanece o mesmo nos meses seguintes, ou seja, você não está recebendo novos megabytes a cada mês. Porém, o caso de empresas SaaS (Software as a Service) é diferente; neste caso, você não está comprando o “produto” megabytes, mas sim o “serviço” armazenagem, que será realizado continuamente até que sua assinatura expire.

Um tipo de negócio que surgiu recentemente e tem alcançado sucesso com o modelo de cobrança recorrente é a assinatura de caixas surpresa. O cliente se inscreve e recebe, periodicamente, uma caixa com produtos diversos de algum tema. Existem assinaturas de caixas surpresa de livros, de maquiagem, de alimentos saudáveis, entre muitos outros temas.

“Qualquer pagamento que é feito de maneira automática e regular de um plano, mensalidade e assinatura. Geralmente, o comprador dá a permissão para a primeira cobrança, e as subsequentes passam a ser realizadas nos mesmos termos de periodicidade e valor (podendo haver reajustes, após um certo período).”

Por fim, vamos dar mais um exemplo que está na moda: a compra de refeições saudáveis prontas. Como esse é um produto entregue continuamente, as empresas que trabalham neste ramo também podem utilizar as cobranças recorrentes com grande sucesso.

A cobrança recorrente garante mais segurança para sua empresa, pois reduz os níveis de inadimplência; e mais praticidade para os clientes, já que a cobrança é automática. Essa é uma opção que pode ser implementada de maneira simples e promete melhorar seus resultados em vendas.

Como a cobrança recorrente pode agilizar a rotina da empresa

Muito se tem falado sobre o modelo de cobrança recorrente e seus respectivos benefícios para empresas de qualquer nicho e porte. E dentre os diversos benefícios, é possível destacar a maneira como os pagamentos recorrente podem agilizar a rotina da empresa.

Recorrência: O que ela pode fazer pela rotina da minha empresa?

Acompanhe os detalhes a seguir e conheça os principais pontos onde sua empresa passa a ganhar desempenho com a otimização de processos ao optar pelo modelo de cobrança recorrente.

Facilidades nas cobranças: Com uma ferramenta de cobrança recorrente é possível automatizar todo o processo de cobrança dos seus clientes, disponibilizando boletos via internet ou enviando-os via e-mail alguns dias antes do vencimento. Esta prática também tende a auxiliar os consumidores, que terão maior comodidade na hora de pagar suas faturas.

A cobrança recorrente via cartão de crédito também é outro exemplo que proporciona muitas facilidades, pois as cobranças são descontadas mensalmente do cartão dos clientes sem gerar trabalho para a empresa e para o consumidor.

Lembretes Automáticos: Clientes esquecidos são comuns em todo negócio, mas sem um sistema de cobrança recorrente automatizado a empresa pode ter um grande trabalho na hora de lembrá-los de suas pendências.

Por outro lado, com a cobrança recorrente é possível programar e enviar alertas automáticos no e-mail do cliente juntamente com o link para baixar o boleto para que ele não se esqueça do vencimento de sua fatura. Desta forma, torna-se mais fácil para a empresa que também irá reduzir sua taxa de inadimplência e evitará cancelamentos de assinaturas.

Cálculos automáticos: Quando um cliente atrasa o pagamento de um boleto, é muito comum haver a cobrança de juros e multas. Mas já pensou como seria fazer todo o cálculo de forma manual e até mesmo destinar um colaborador ou até mesmo uma equipe somente para esta tarefa em sua empresa?

Com a cobrança recorrente, o processo é todo online e o cálculo de multas e juros é feito de forma automática, sem que sua empresa tenha que se preocupar com esta tarefa.

Economia de mão de obra: Com tanta automação, a cobrança recorrente pode agilizar a rotina da sua empresa também em outros setores. Isto significa que alguns colaboradores deixarão de estar sobrecarregados cobrando clientes, gerando boletos, enviando e-mails ou calculando multas, por exemplo, e assim poderão ser úteis em outras atividades do negócio que exigem melhorias.

Facilidade de mensuração: Extrair relatórios, criar gráficos e mensurar resultados para obter maior controle de mensalidades nem sempre é uma tarefa fácil. Mas com uma ferramenta de cobrança recorrente é possível emitir relatórios gerenciais em poucos cliques, possibilitando assim um panorama das contas a receber, controle de recebimentos, facilitando até mesmo na tomada de decisões para melhorar ainda mais a gestão de pagamentos. Métricas SaaS como churn rate, LTV entre outras, são facilmente controladas pela plataforma da Vindi.

Vale lembrar que quanto maior for a agilidade na mensuração dos dados, mais prático será na hora de tomar decisões em prol do negócio.

Automatizar processos e agilizar a rotina dos negócios é muito mais do que uma necessidade interna das empresas, pois o simples fato de ter tarefas no automático e ao mesmo tempo facilitar a experiência do consumidor, acaba se tornando um grande diferencial competitivo.

Conforme vimos, o modelo de cobrança recorrente, quando implantando em uma empresa, pode trazer grandes vantagens na otimização de processos de cobrança. Portanto, conte com a Vindi na hora de implantar um sistema de pagamentos recorrente em seu negócio.

cobrancarecorrente

10 benefícios da cobrança recorrente

Fidelizar clientes, aumentar os lucros e ter maior controle das finanças é somente alguns dos desejos de todo empresário. Mas você sabia que isto pode ser alcançado implantando um modelo de cobrança recorrente na sua empresa?

Confira a seguir 10 benefícios de se optar pelos pagamentos recorrentes em seu negócio:

1. Redução da inadimplência

Com o recebimento de faturas sempre em dia, aumentam-se as chances dos clientes pagarem sempre dentro do prazo. Além disso, algumas plataformas de cobrança recorrente disponibilizam avisos periódicos para lembrar aqueles clientes mais esquecidos. Outra opção que vale a pena ser lembrada é a cobrança recorrente via cartão de crédito, onde é realizado o pagamento automático mensalmente na data acordada entre a empresa e o cliente.

2. Automação

Outro benefício muito importante para a empresa é o processo de automação das cobranças, já que tudo é feito de forma automática, minimizando esforços da equipe financeira e até mesmo reduzindo possibilidades de erros no processo de cobrança.

3. Previsão de lucros mais transparente

Com o modelo de cobrança recorrente, a empresa consegue prever o quanto irá ganhar em determinado período. Desta forma, é possível projetar os lucros e ter maior controle dos gastos da empresa.

4. Fidelização de clientes

Optar pela cobrança recorrente também ajuda a manter os clientes por perto, efetuando pagamentos com regularidade. Ao contrário do modelo tradicional, onde o consumidor compra na sua loja e só volta daqui a alguns meses, no modelo de cobrança recorrente torna-se mais fácil criar um relacionamento e se tornar mais próximo do consumidor.

5. Possibilidade de inovar nos negócios

Quem atua com uma empresa física ou uma loja virtual também pode inovar ao optar pela cobrança recorrente. Com a criação de um clube de assinaturas, por exemplo, é possível atender as necessidades de um novo público e aumentar ainda mais o faturamento da empresa.

6. Aumento de valor agregado do produto

Dependendo do tipo de produto ou serviço que sua empresa comercializa, ao optar pelo modelo de cobrança recorrente é possível oferecer versões de teste, descontos especiais, períodos gratuitos, upgrades temporários entre outros benefícios. Com isso, é possível investir cada vez mais em seus clientes, sem aumentar os riscos. Desta forma, sua empresa passa a reter seus clientes por mais tempo, além de gerar um alto nível de satisfação.

7. Melhor controle financeiro

Com um modelo de cobrança recorrente implantado, a empresa também contará com um melhor controle das contas a receber, o que também ajudará na gestão do fluxo de caixa. A prova disso é que sabendo as datas de entrada de pagamentos, torna-se possível realizar projeções mais realistas.

8. Agilidade e economia de tempo

Além de facilitar a vida do time financeiro, a cobrança recorrente também auxilia na economia de tempo, justamente por automatizar grande parte das tarefas. Com esta vantagem, a empresa poderá focar mais tempo em outras preocupações e compromissos a serem cumpridos.

9. Crescimento sustentável

Outro grande benefício do modelo de cobrança recorrente é a possibilidade de se basear em uma receita pré-determinada, que vai se expandindo gradativamente. Se hoje a empresa conta com 20 assinantes e no próximo mês ela conquista mais dez, então o total serão de trinta clientes. Assim, a receita do mês anterior continuará entrado e será adicionada por mais dez novas cobranças.

10. Melhor controle de demanda

Quem realiza a venda de produtos sabe que mercadorias paradas em estoque representam prejuízos para a empresa. No entanto, quando se atua com a cobrança recorrente é possível gerenciar o estoque de maneira mais eficiente com base no número de clientes recorrentes. Desta forma, baseando-se na quantidade de clientes, fica mais fácil e a empresa não peca pelo excesso e nem pela falta de produtos em estoque.

Diversas empresas já estão usufruindo dos benefícios que a cobrança recorrente tem gerado para os seus negócios. E independente do seu segmento, porte ou tipo de negócio, vale a pena avaliar a possibilidade de implementar este modelo em sua empresa.

Nós da Vindi, somos especialistas em cobranças recorrentes e disponibilizamos uma plataforma inovadora para transformar o seu negócio através da recorrência.

Quer conhecer melhor os maiores cases recorrente do Brasil e do mundo? Acesse nosso estudo abaixo.

recorrencia

E você, pretende desfrutas desses e de outros benefícios que a cobrança recorrente tem a oferecer? Conte com o apoio da Vindi.

Continue Reading

Artigos

Principais dores de negócios de assinaturas

Published

on

negocios de assinatura

Esse é um post simples e didático sobre as principais dores de se ter e fazer a gestão de um negócio de assinaturas.

Ter a gestão de uma carteira de assinantes, não é simples e não é mais fácil do que gerenciar uma operação de vendas pontuais, como a maioria das pessoas acha que é. Ter clientes recorrentes é desafiador. O cliente se sente freguês, exige mais, critica, dá feedbacks, se sente parte de um clube e a gestão de serviços e envio de produtos, se torna um grande ativo para qualquer tipo de negócios de assinatura. Mas quais são os principais desafios?

Principais desafios de negócios de assinaturas

  • Controle de renovações: ter o cliente todo mês, pagando sua cobrança recorrente e renovando é uma das grandes ciências desse modelo.
  • Churn Rate: segurar o índice de cancelamento é outra grande dor. Principalmente o churn involuntário.
  • Acompanhar métricas saas: muitos negócios de assinaturas sofrem por não ter à vista a gestão de dados e análises em tempo real de todos os números.
  • Engajar o cliente: ter o famoso “sucesso do cliente” é outro grande desafio para gestores de um negócio de assinaturas.
  • Escalar o produto: crescer é sinônimo de adquirir clientes de forma sustentável. É uma das outras ciências de negócios de assinaturas e recorrentes.

Quer conhecer o modelo de combate à inadimplência do Spotify? Clique aqui.

Continue Reading

Avalie sua empresa

cobranca recorrente

Trending