Connect with us

Artigos

ERP na nuvem, aprenda a calcular o valor

Published

on

erp nuvem

Uma das premissas antes de escolher um software ou sistema é avaliar o retorno sobre o investimento, ou ROI de um RBM. Ele indica se fazer a mudança será, de fato, uma boa decisão. Para calcular o ROI, é preciso entender os benefícios que o sistema vai oferecer e tentar atribuir um valor a ele. Depois, você deve subtrair desse valor o investimento a ser feito para adquirir e implementar o sistema.

No caso de um sistema de RBM (Relationship Bussiness Management) na nuvem, algumas premissas devem ser levadas em conta na hora de fazer a contas e descobrir o que vale mais a pena para sua empresa. Um sistema de cobrança recorrente pode implementado, basicamente de três maneiras: via desenvolvimento interno, no modelo tradicional, via compra de licença perpétua e instalação on premises(internamente na empresa) ou contratado como serviço, na nuvem. Vamos analisar cada uma das possibilidades.

ERP na nuvem e o ROI

No caso do desenvolvimento interno, é preciso estabelecer uma equipe de desenvolvimento e alocar tempo de diversas pessoas, cujo foco deveria ser o core business. Além do tempo envolvido, há impostos em cadeia para manter a equipe ativa. O sistema também deverá ser atualizado sempre que houver novidades na legislação ou quando a área financeira pedir novas funções. Uma vez o software pronto, haverá ainda custos com a compra de licenças de sistemas operacionais e softwares de banco de dados, infraestrutura (incluindo servidores, backups, segurança e monitoração), e manutenção para que tudo funcione corretamente. E, por fim, existe o risco de perder o programador principal que criou o sistema e, com isso, todo o conhecimento sobre o software.

Quando se fala em software no modelo tradicional, é importante levar em conta que, além dos custos semelhantes com o software desenvolvido, tais como hospedagem, manutenção e operação, há o custo alto inicial da licença do software que é cobrado no início do contrato. Depois da aquisição da licença, há os custos de manutenção mensal, que chegam a 34% do valor da licença, por ano. Além disso, se o serviço não atender as expectativas da companhia ou se em algum momento deixar de ser útil, o investimento maior já terá sido feito.

Já o software na nuvem tem características diferentes dos dois modelos acima. Primeiro, não existem os perigosos custos escondidos: o cliente paga conforme o uso. Não há um desembolso inicial para implementação, nem custos de mão de obra e hardware. Se a empresa cresce, o investimento aumenta junto. A plataforma está em constante evolução e o cliente não paga a mais por essas atualizações. Além disso, existe o fato de que, se o cliente ficar insatisfeito, ele pode cancelar o contrato, seguindo as condições acertadas, mas sem perder um grande investimento em licenças, por exemplo.

Capex X Opex

Outro fator relevante na escolha do software é a forma de aquisição ou contratação: Capex (Capital Expenditure) ou Opex (Operational Expenditure). Nos casos em que a empresa escolhe o modelo Capex, ela tem uma despesa de capital com os itens, o que torna o software um ativo da companhia, passível de depreciação contábil. Quando se fala em Opex, as empresas incluem este gasto como despesa operacional, que afeta diretamente o resultado (rentabilidade), mas que geralmente é mais fácil de aprovação orçamentária.

capex

Afinal, como medir o ROI de um RBM?

Conhecendo as diversas possibilidades de resolver a questão da automação do controle, faturamento e cobrança de contratos recorrentes e as formas de contratação, é hora de fazer as contas.

Para calcular o ROI de um RBM, leve em conta os principais custos envolvidos no processo ATUAL para comparar com o NOVO SISTEMA:

1) Quantidade de horas trabalhadas pela sua equipe para preparar contratos e propostas comerciais, tê-los assinados e depois, inseridos na rotina do financeiro para início das cobranças;

2) Quantidade de horas trabalhadas para o processo de cobrança e faturamento atual funcionar, por cada tipo de profissional, seja financeiro ou de tecnologia, para os casos onde o desenvolvimento do sistema é interno;

3) Impostos, tributos, benefícios e custos diretos e indiretos – como o equivalente ao aluguel, condomínio, conta de luz, material de escritório – de cada profissional envolvido.

4) Tente “precificar” os problemas enfrentados atualmente como erros no faturamento, esquecimento de efetuar determinada cobrança, conciliação contábil, ou de renovar e reajustar contratos;

5) Verifique o quanto de serviços não foram interrompidos nos últimos 12 meses por contratos inadimplentes, não renovados ou cancelados, ou seja, que ficaram ativos, mesmo quando o cliente não pagava mais por ele;

6) Avalie o tempo médio de recebimento, ou a taxa de inadimplência e insira o custo do dinheiro não recebido nesta conta;

Ainda, há outros fatores que influenciam na aquisição de um RBM profissional na nuvem:

Do ponto de vista da governança

O ROI de um RBM deve levar em conta se o software permite rastrear, com facilidade, operações fiscais, financeiras e contábeis (faturamento e cobrança), além, é claro, de contabilizar receitas de forma adequada.

Do ponto de vista de análise de performance

Ter todas as informações estruturadas facilita a geração de indicadores de performance (KPIs) que mostram como está a companhia: evolução do faturamento mensal (MRR / ARR), taxa de cancelamento e retenção de clientes (Churn), estoque de contratos (TCV), valor anual dos contratos (ACV) e o quanto vale cada cliente da base (LTV). Dessa forma é possível analisar a empresa e ajustar a operação antes que seja tarde demais.

Com os valores ocultos e visíveis em mãos, faça o cálculo para avaliar o que é mais vantajoso para sua empresa.

O diferencial da Vindi

A solução de cobrança recorrente na nuvem da Vindi cobre todo o processo desde a preparação de propostas comerciais e contratos, captura de um novo cliente (seja ele proveniente da web, call center ou sistema próprio), faturamento e cobrança em todos os meios de pagamento, e pode ser integrado ao seu ERP.

Continue Reading
Click to comment

Artigos

O que é cobrança recorrente e para que ela serve?

Published

on

cobranca recorrente

Um assunto que é sempre abordado aqui, no blog, é a cobrança recorrente. Afinal, essa é nossa especialidade: nós oferecemos uma plataforma voltada exatamente para a gestão de cobranças recorrentes. Mas é possível que alguns de nossos leitores ainda não tenham uma ideia clara, uma noção precisa do que este termo significa. Portanto, neste artigo vamos entender juntos a definição de pagamento recorrente, além de ver alguns exemplos de negócios em que esta definição pode ser útil.

O que é cobrança recorrente?

Podemos encaixar nesta definição qualquer pagamento que é feito de maneira automática e regular de um plano, mensalidade e assinatura. Geralmente, o comprador dá a permissão para a primeira cobrança, e as subsequentes passam a ser realizadas nos mesmos termos de periodicidade e valor (podendo haver reajustes, após um certo período). Essa modalidade de cobrança é muito usada por empresa no modelo SaaSsoftware como serviço. Este processo continua até que o comprador solicite o cancelamento do produto ou serviço; ou até que um determinado prazo tenha expirado. Na maioria dos casos, a cobrança recorrente é realizada via cartão de crédito, embora o débito automático e o boleto bancário também seja uma possibilidade.

O que não é cobrança recorrente?

Compras únicas não entram nesta categoria, mesmo que a compra tenha sido parcelada, pois pagamentos recorrentes implicam na entrega também recorrente de um produto ou serviço. Por exemplo, se você comprar uma TV e parcelar em 10x no cartão, não podemos dizer que esteja ocorrendo uma cobrança recorrente (que também é chamado de pagamento recorrente), pois o produto é entregue apenas uma vez e pronto.

Além disso, compras feitas via boleto bancário também não são consideradas uma forma de cobrança recorrente, porque esta forma de pagamento não atende ao critério de ser “automático”. O carnê depende do cliente ativamente realizar o pagamento.

Quais são os melhores exemplos de negócios que podem usar o modelo de cobrança recorrente?

Basicamente, qualquer tipo de negócio que possa oferecer uma assinatura. Isso inclui assinaturas de revistas, de TV a cabo, de internet, de telefone, de academia. Note que, em todos estes casos, o produto ou serviço é entregue continuamente.

Muitos softwares ou serviços digitais oferecem assinaturas, e este é um ramo em que o modelo de pagamento recorrente funciona muito bem. Por exemplo, se você comprar um espaço de armazenagem em nuvem, terá de pagar uma taxa mensal cobrada automaticamente.

cobranca recorrente

Cobrança recorrente é a modalidade automática de recebimento.

Esse exemplo pode parecer estranho, pois o espaço de armazenagem é entregue apenas uma vez; ele permanece o mesmo nos meses seguintes, ou seja, você não está recebendo novos megabytes a cada mês. Porém, o caso de empresas SaaS (Software as a Service) é diferente; neste caso, você não está comprando o “produto” megabytes, mas sim o “serviço” armazenagem, que será realizado continuamente até que sua assinatura expire.

Um tipo de negócio que surgiu recentemente e tem alcançado sucesso com o modelo de cobrança recorrente é a assinatura de caixas surpresa. O cliente se inscreve e recebe, periodicamente, uma caixa com produtos diversos de algum tema. Existem assinaturas de caixas surpresa de livros, de maquiagem, de alimentos saudáveis, entre muitos outros temas.

“Qualquer pagamento que é feito de maneira automática e regular de um plano, mensalidade e assinatura. Geralmente, o comprador dá a permissão para a primeira cobrança, e as subsequentes passam a ser realizadas nos mesmos termos de periodicidade e valor (podendo haver reajustes, após um certo período).”

Por fim, vamos dar mais um exemplo que está na moda: a compra de refeições saudáveis prontas. Como esse é um produto entregue continuamente, as empresas que trabalham neste ramo também podem utilizar as cobranças recorrentes com grande sucesso.

A cobrança recorrente garante mais segurança para sua empresa, pois reduz os níveis de inadimplência; e mais praticidade para os clientes, já que a cobrança é automática. Essa é uma opção que pode ser implementada de maneira simples e promete melhorar seus resultados em vendas.

Como a cobrança recorrente pode agilizar a rotina da empresa

Muito se tem falado sobre o modelo de cobrança recorrente e seus respectivos benefícios para empresas de qualquer nicho e porte. E dentre os diversos benefícios, é possível destacar a maneira como os pagamentos recorrente podem agilizar a rotina da empresa.

Cobrança recorrente: O que ela pode fazer pela rotina da minha empresa?

Acompanhe os detalhes a seguir e conheça os principais pontos onde sua empresa passa a ganhar desempenho com a otimização de processos ao optar pelo modelo de cobrança recorrente.

Facilidades nas cobranças: Com uma ferramenta de cobrança recorrente é possível automatizar todo o processo de cobrança dos seus clientes, disponibilizando boletos via internet ou enviando-os via e-mail alguns dias antes do vencimento. Esta prática também tende a auxiliar os consumidores, que terão maior comodidade na hora de pagar suas faturas.

A cobrança recorrente via cartão de crédito também é outro exemplo que proporciona muitas facilidades, pois as cobranças são descontadas mensalmente do cartão dos clientes sem gerar trabalho para a empresa e para o consumidor.

Lembretes Automáticos: Clientes esquecidos são comuns em todo negócio, mas sem um sistema de cobrança recorrente automatizado a empresa pode ter um grande trabalho na hora de lembrá-los de suas pendências.

Por outro lado, com a cobrança recorrente é possível programar e enviar alertas automáticos no e-mail do cliente juntamente com o link para baixar o boleto para que ele não se esqueça do vencimento de sua fatura. Desta forma, torna-se mais fácil para a empresa que também irá reduzir sua taxa de inadimplência e evitará cancelamentos de assinaturas.

Cálculos automáticos: Quando um cliente atrasa o pagamento de um boleto, é muito comum haver a cobrança de juros e multas. Mas já pensou como seria fazer todo o cálculo de forma manual e até mesmo destinar um colaborador ou até mesmo uma equipe somente para esta tarefa em sua empresa?

Com a cobrança recorrente, o processo é todo online e o cálculo de multas e juros é feito de forma automática, sem que sua empresa tenha que se preocupar com esta tarefa.

Economia de mão de obra: Com tanta automação, a cobrança recorrente pode agilizar a rotina da sua empresa também em outros setores. Isto significa que alguns colaboradores deixarão de estar sobrecarregados cobrando clientes, gerando boletos, enviando e-mails ou calculando multas, por exemplo, e assim poderão ser úteis em outras atividades do negócio que exigem melhorias.

Facilidade de mensuração: Extrair relatórios, criar gráficos e mensurar resultados para obter maior controle de mensalidades nem sempre é uma tarefa fácil. Mas com uma ferramenta de cobrança recorrente é possível emitir relatórios gerenciais em poucos cliques, possibilitando assim um panorama das contas a receber, controle de recebimentos, facilitando até mesmo na tomada de decisões para melhorar ainda mais a gestão de pagamentos. Métricas SaaS como churn rate, LTV entre outras, são facilmente controladas pela plataforma da Vindi.

Vale lembrar que quanto maior for a agilidade na mensuração dos dados, mais prático será na hora de tomar decisões em prol do negócio.

Automatizar processos e agilizar a rotina dos negócios é muito mais do que uma necessidade interna das empresas, pois o simples fato de ter tarefas no automático e ao mesmo tempo facilitar a experiência do consumidor, acaba se tornando um grande diferencial competitivo.

Conforme vimos, o modelo de cobrança recorrente, quando implantando em uma empresa, pode trazer grandes vantagens na otimização de processos de cobrança. Portanto, conte com a Vindi na hora de implantar um sistema de pagamentos recorrente em seu negócio.

cobrancarecorrente

10 benefícios da cobrança recorrente

Fidelizar clientes, aumentar os lucros e ter maior controle das finanças é somente alguns dos desejos de todo empresário. Mas você sabia que isto pode ser alcançado implantando um modelo de cobrança recorrente na sua empresa?

Confira a seguir 10 benefícios de se optar pelos pagamentos recorrentes em seu negócio:

1. Redução da inadimplência

Com o recebimento de faturas sempre em dia, aumentam-se as chances dos clientes pagarem sempre dentro do prazo. Além disso, algumas plataformas de cobrança recorrente disponibilizam avisos periódicos para lembrar aqueles clientes mais esquecidos. Outra opção que vale a pena ser lembrada é a cobrança recorrente via cartão de crédito, onde é realizado o pagamento automático mensalmente na data acordada entre a empresa e o cliente.

2. Automação

Outro benefício muito importante para a empresa é o processo de automação das cobranças, já que tudo é feito de forma automática, minimizando esforços da equipe financeira e até mesmo reduzindo possibilidades de erros no processo de cobrança.

3. Previsão de lucros mais transparente

Com o modelo de cobrança recorrente, a empresa consegue prever o quanto irá ganhar em determinado período. Desta forma, é possível projetar os lucros e ter maior controle dos gastos da empresa.

4. Fidelização de clientes

Optar pela cobrança recorrente também ajuda a manter os clientes por perto, efetuando pagamentos com regularidade. Ao contrário do modelo tradicional, onde o consumidor compra na sua loja e só volta daqui a alguns meses, no modelo de cobrança recorrente torna-se mais fácil criar um relacionamento e se tornar mais próximo do consumidor.

5. Possibilidade de inovar nos negócios

Quem atua com uma empresa física ou uma loja virtual também pode inovar ao optar pela cobrança recorrente. Com a criação de um clube de assinaturas, por exemplo, é possível atender as necessidades de um novo público e aumentar ainda mais o faturamento da empresa.

6. Aumento de valor agregado do produto

Dependendo do tipo de produto ou serviço que sua empresa comercializa, ao optar pelo modelo de cobrança recorrente é possível oferecer versões de teste, descontos especiais, períodos gratuitos, upgrades temporários entre outros benefícios. Com isso, é possível investir cada vez mais em seus clientes, sem aumentar os riscos. Desta forma, sua empresa passa a reter seus clientes por mais tempo, além de gerar um alto nível de satisfação.

7. Melhor controle financeiro

Com um modelo de cobrança recorrente implantado, a empresa também contará com um melhor controle das contas a receber, o que também ajudará na gestão do fluxo de caixa. A prova disso é que sabendo as datas de entrada de pagamentos, torna-se possível realizar projeções mais realistas.

8. Agilidade e economia de tempo

Além de facilitar a vida do time financeiro, a cobrança recorrente também auxilia na economia de tempo, justamente por automatizar grande parte das tarefas. Com esta vantagem, a empresa poderá focar mais tempo em outras preocupações e compromissos a serem cumpridos.

9. Crescimento sustentável

Outro grande benefício do modelo de cobrança recorrente é a possibilidade de se basear em uma receita pré-determinada, que vai se expandindo gradativamente. Se hoje a empresa conta com 20 assinantes e no próximo mês ela conquista mais dez, então o total serão de trinta clientes. Assim, a receita do mês anterior continuará entrado e será adicionada por mais dez novas cobranças.

10. Melhor controle de demanda

Quem realiza a venda de produtos sabe que mercadorias paradas em estoque representam prejuízos para a empresa. No entanto, quando se atua com a cobrança recorrente é possível gerenciar o estoque de maneira mais eficiente com base no número de clientes recorrentes. Desta forma, baseando-se na quantidade de clientes, fica mais fácil e a empresa não peca pelo excesso e nem pela falta de produtos em estoque.

Diversas empresas já estão usufruindo dos benefícios que a cobrança recorrente tem gerado para os seus negócios. E independente do seu segmento, porte ou tipo de negócio, vale a pena avaliar a possibilidade de implementar este modelo em sua empresa.

Nós da Vindi, somos especialistas em cobranças recorrentes e disponibilizamos uma plataforma inovadora para transformar o seu negócio através da recorrência.

Quer conhecer melhor os maiores cases recorrente do Brasil e do mundo? Acesse nosso estudo abaixo.

recorrencia

E você, pretende desfrutas desses e de outros benefícios que a cobrança recorrente tem a oferecer? Conte com o apoio da Vindi.

Continue Reading

Artigos

Principais dores de negócios de assinaturas

Published

on

negocios de assinatura

Esse é um post simples e didático sobre as principais dores de se ter e fazer a gestão de um negócio de assinaturas.

Ter a gestão de uma carteira de assinantes, não é simples e não é mais fácil do que gerenciar uma operação de vendas pontuais, como a maioria das pessoas acha que é. Ter clientes recorrentes é desafiador. O cliente se sente freguês, exige mais, critica, dá feedbacks, se sente parte de um clube e a gestão de serviços e envio de produtos, se torna um grande ativo para qualquer tipo de negócios de assinatura. Mas quais são os principais desafios?

Principais desafios de negócios de assinaturas

  • Controle de renovações: ter o cliente todo mês, pagando sua cobrança recorrente e renovando é uma das grandes ciências desse modelo.
  • Churn Rate: segurar o índice de cancelamento é outra grande dor. Principalmente o churn involuntário.
  • Acompanhar métricas saas: muitos negócios de assinaturas sofrem por não ter à vista a gestão de dados e análises em tempo real de todos os números.
  • Engajar o cliente: ter o famoso “sucesso do cliente” é outro grande desafio para gestores de um negócio de assinaturas.
  • Escalar o produto: crescer é sinônimo de adquirir clientes de forma sustentável. É uma das outras ciências de negócios de assinaturas e recorrentes.

Quer conhecer o modelo de combate à inadimplência do Spotify? Clique aqui.

Continue Reading

Artigos

Guerra das assinaturas à vista! Disney, Netflix e Amazon vão travar uma batalha.

Published

on

netflix guerra

Não é de hoje que Netflix e Amazon (com o Prime) brigam pela maior fatia de produtos recorrentes dentro de seus ecossistemas. Mas, segundo reportagens de CB Insights e outros veículos, a guerra da cobrança recorrente será travada numa tríade: Netflix, Amazon e…Disney.

A guerra das assinaturas

A “subscription war” é iminente. Com a Disney comprando todas produtoras e marcas famosas, ela tem um canhão para trazer muita receita recorrente para dentro do grupo. A Marvel, Star Wars e o universo Pixar (todas adquiridas pela Disney) podem ser grandes catapultas para o serviço de assinaturas que a empresa vem planejando distribuir no mundo.

Com mais de 100 milhões de assinantes no mundo, Netflix pode ter um gigante de peso à vista. Primeiro, porque a Disney tem um universo próprio de títulos, séries e marcas. Segundo, que pode dificultar (e muito) a distribuição de produtos Disney dentro de Netflix e Amazon.

A briga entre Amazon, Netflix e Disney ainda pode ter um ambiente ainda mais hostil, com Youtube e Spotify apostando em formatos de streaming e vídeos por assinatura. O nome do serviço da Disney? Disney Life.

Vem bastante coisa pela frente.

Continue Reading

Avalie sua empresa

cobranca recorrente

Trending