Connect with us

Artigos

Como a Vindi atende telecom e grandes desafios de billing

Published

on

billing telecom

O esquema de faturamento de clientes nas operadoras não é um processo simples em nenhum lugar no mundo, mas pode ser ainda mais complicado no Brasil devido às particularidades do padrão contábil e fiscal. Até mesmo por isso, as plataformas de gestão de cobrança adaptadas ao País costumam ser caras, tornando-se inviáveis para players menores. A proposta da companhia brasileira Vindi é preencher essa lacuna com o que chama de “segmento de economia de recorrência”, oferecendo uma ferramenta para flexibilizar preços, diminuir inadimplência, acompanhar recebimentos e oferecer preços que equivalem a 10% do custo de uma solução estrangeira.

O CEO e fundador da empresa, Rodrigo Dantas, afirma que identificou o gargalo há cerca de um ano. Ele explica que cada contrato de assinatura de cliente conta com diversos tipos de serviços, como ligações normais, de longa distância e créditos ou multas, além dos impostos que incidem sobre as tarifas. “As ferramentas estão disponíveis no mercado com preços absurdos, que só podem ser contratadas por (empresas de) telecom de grande porte”, diz, referindo-se à soluções como a da Amdocs e NetCracker. Ele explica que as empresas brasileiras, sejam para serviços móveis ou fixos, e que atuam no segmento corporativo (B2B), costumam ter dificuldades. “Nenhuma delas consegue usar produtos de mercado desenvolvidos na Europa, Estados Unidos e Japão, que são caros. Eles não conseguem chegar na ponta com uma oferta razoável”.

Dantas garante que a concorrência não consegue atuar com o consumidor final por não conseguir ter informações e nem fazer coletas. “Foi pensando que eles não conseguem ter uma ferramenta de backoffice que surgiu nossa ideia de criar o Vindi”, lembra. O executivo garante que a solução cobre mais aspectos do que o recente lançamento da Amdocs, em versão Express para exatamente o mesmo mercado. “Eu desconheço no Brasil teles de médio porte usando Amdocs, porque no final o software vai ser mais barato, mas precisa ter toda a infraestrutura; a equipe de suporte é a mesma e é cara; é (um sistema) fechado, que dificilmente consegue ter agilidade e leveza para atender menores”, declara.

Ele argumenta que as soluções internacionais não conseguem aplicar a cobrança na última milha. “Ele diz que vai pagar, mas não consegue emitir a nota fiscal considerando ICMS, ISS, as retenções de imposto que a gente tem de ter. Não consegue gerar boleto, conciliação e cobrar no cartão de crédito como algumas empresas que têm interesse em B2C e não têm backoffice”, detalha. Outro problema é o sistema legado das incumbentes, que ainda se valem de tecnologias antigas, como mainframe.

Processo lento não existe na Vindi 

A Vindi tem no momento contato com 17 empresas que estão fazendo primeiros testes. “O segmento de PMEs é complicado, o processo de venda e implementação é lento. A gente ainda precisa rodar um ou dois meses com dois sistemas em paralelo para que não fique nenhum detalhe de fora”, diz. Outro atrativo, garante, é o custo. “Enquanto grandes empresas cobram de R$ 7 milhões a R$ 10 milhões, o nosso sai por R$ 15 mil a R$ 50 mil, e envolve tudo. Representamos 90% de economia.”

O investimento na plataforma, até o momento, foi de R$ 1,5 milhão para o desenvolvimento. “Foi basicamente (um gasto) com pessoas, um time grande; as licenças dos softwares que compramos; e P&D”, diz Rodrigo Dantas. A equipe da Vindi acabou indo para os Estados Unidos e Europa para pesquisar as plataformas que empresas de médio porte utilizavam. A ideia é que, em cerca de dois anos, a empresa comece a exportar a própria solução. A companhia já atua em outros mercados, mas está entrando no setor de telecomunicações agora. “Imagino que, em quatro ou cinco meses, a gente termine o ciclo de análises e comecemos a ter receita”, estima o executivo.

Artigos

Cobrança Online: 5 dicas sobre como fazer!

Published

on

cobranca online

As compras online estão cada vez mais populares para o consumidor, e a cobrança online é um dos pontos de maior atenção para quem tem uma empresa no segmento e-commerce.

Dessa forma, neste artigo falaremos sobre as maiores dicas sobre como fazer essa gestão de cobranças de forma eficiente, segura e com o máximo de conforto possível.

Por que optar pelas cobranças online? 

As cobranças online são uma excelente relação custo-benefício para negócios que não querem fronteiras e desejam expansão acelerada a médio e longo prazo. 

Além disso, o e-commerce movimenta um mercado que não para de crescer no Brasil: só em 2020 os números dobraram, segundo dados da E-commerce Brasil.

Esse é um dos segmentos mais resilientes, mesmo em tempos de crise como a que vivemos com a COVID-19. No acumulado do ano, a variação positiva do e-commerce foi de 66,62%.

Ainda no acumulado, a configuração das regiões brasileiras foi:

  • Nordeste (94,59%)
  • Norte (66,96%)
  • Sudeste (65,24%)
  • Centro-Oeste (54,78%)
  • Sul (49,50%)

Portanto, cobrar online, mesmo que você tenha um negócio híbrido (presencial e virtual), é fundamental para que o seu negócio cresça com escalabilidade.

Como fazer cobranças online? 

Mesmo que seja muito necessária, uma cobrança online precisa de alguns cuidados e, se você tem um site ou está pensando em montar um, precisa se atentar às dicas a seguir:

Escolha uma plataforma e-commerce adequada 

A plataforma e-commerce ideal precisa reunir as integrações necessárias para que todas as pontas do seu site funcionem com segurança.

Por isso, invista em uma opção que tenha um design atraente, com configurações personalizáveis e o máximo de interações. 

Você vai precisar de um parceiro que consiga integrar o sistema antifraude e a plataforma de gestão de recebíveis, que falaremos nas próximas dicas, por exemplo.

Ofereça várias formas de pagamento 

Oferecer várias formas de pagamento online é o próximo passo para garantir o máximo de poder de compra para seu cliente. 

Quanto mais opções você disponibiliza, mais chances ele tem de efetuar a venda, considerando também que um checkout completo passa credibilidade ao consumidor.

Dessa forma, tenha em mente que, no mínimo, o boleto bancário e o cartão de crédito precisam fazer parte da sua página de pagamentos.

Tenha uma página de checkout transparente

A página de checkout de pagamento precisa ser segura e transparente. Isso porque, todas as vezes em que um cliente é redirecionado para que o pagamento seja feito em outro site, as chances de abandono de carrinho são maiores.

Além disso, é fundamental que você só peça ao cliente informações pessoais extremamente necessárias, como endereço, dados bancários e CPF. Quanto mais campos seu cliente precisar preencher, menos chances você tem de vender.

Contrate um serviço antifraude

Segurança nos ambientes digitais é outra dica que não pode ser deixada de lado, já que, no Brasil, vemos uma tentativa de fraude a cada nove segundos.

Dessa forma, se você ainda conhece pouco sobre o assunto, clique aqui e faça o download agora mesmo de um dos e-books mais completos do mercado sobre antifraude!

Gerencie suas cobranças com uma plataforma especialista em pagamentos

Para uma cobrança online, ter um gerenciamento completo e que automatize seu processo de pagamentos é a última e principal dica.

Além disso, é com essa plataforma que você terá acesso a tudo o que você precisa, em um só lugar. 

Dessa forma, com a plataforma da Vindi, por exemplo, você consegue:

  • Fazer emissão de boletos bancários com agilidade e segurança;
  • Cadastro de clientes com análise de histórico;
  • Relatórios em tempo real com indicadores essenciais para análise financeira;
  • Cobrança automática de vendas avulsas, parceladas e recorrentes;
  • Atribuição de planos e mensalidades para quem trabalha com cobranças recorrentes;
  • Checkout transparente e totalmente personalizável;
  • Integração com plataformas e-commerce e sistemas antifraude;

E muito mais!

Portanto, se você gostou deste artigo sobre cobrança online, clique no banner abaixo e conheça agora as soluções da Vindi para o seu negócio digital!

banner blog demonstracao plataforma vindi 02

 

Continue Reading

Artigos

Régua de Cobrança: o que é e como montar?

Published

on

ilustração de uma régua de cobrança

Ter uma régua de cobrança é indispensável para te ajudar a reduzir as taxas de inadimplência do seu negócio e automatizar esse processo com menos fricção com seus clientes.

Além disso, essa ferramenta de Gestão Financeira separa as etapas necessárias, para que seu time financeiro consiga cobrar com mais efetividade!

Portanto, neste artigo você saberá melhor o que significa régua de cobrança, se a sua empresa precisa e como montar uma para o seu negócio!

O que é régua de cobrança

Uma régua de cobrança é definida pelas etapas de contato com clientes inadimplentes ou que estão perto de ficarem inadimplentes com a sua empresa.

Além disso, também é possível começar uma régua de cobrança em momentos anteriores a esses, como se fosse um lembrete de pagamento. 

No entanto, é essencial que a comunicação e o tom de voz, neste caso, precisam de muita atenção, já que não pode passar a ideia de cobrança.

Uma régua de cobrança te ajuda a ter mais controle da sua gestão de pagamentos, além de aumentar a visibilidade da sua receita nos meses seguintes.

Quando você sabe quais faturas estão abertas, próximas do vencimento e inadimplentes, é muito mais fácil tomar uma decisão ou pensar em uma estratégia. 

Por isso, se até hoje você só cobrava seus clientes com uma ligação depois que via sua conta no vermelho, é hora de melhorar esse processo de cobrança!

Quais empresas precisam usar uma régua de cobrança

Em primeiro lugar, precisamos destacar que qualquer empresa sofre com a inadimplência e, portanto, toda empresa precisa ter uma régua de cobrança alinhada com o modelo de negócio.

Além disso, também temos as empresas que dependem de uma maior previsibilidade de receita, que são as recorrentes.

Dessa forma, se você tem um clube de assinaturas, um SaaS ou qualquer negócio digital que faça cobranças recorrentes, ter uma régua de cobrança é indispensável.

Como montar uma régua de cobrança

Agora que já falamos da importância da régua de cobrança para o seu negócio, existem algumas dicas essenciais para montar um processo mais eficiente:

Mapeie as formas de pagamento oferecidas

Se você oferece várias formas de pagamento na sua empresa, será preciso criar uma régua de cobrança para cada modalidade.

Isso porque a comunicação para clientes que pagam com cartão de crédito precisa ser diferente da comunicação para quem escolhe o boleto bancário.

No primeiro caso, provavelmente você terá que adicionar mensagens de erro no cadastro do cartão e nos dados do cliente, por exemplo.

Por isso, esse mapeamento é o primeiro passo para que você consiga administrar os contatos, as respostas e os pagamentos efetuados.

Escolha os canais de cobrança 

Depois de mapear as formas de pagamento, é muito importante entender o seu Perfil de Cliente Ideal (ICP) para escolher os canais de cobrança corretos.

Seus clientes abrem e-mails? Ou preferem receber SMS? Como vocês costumam se comunicar? Esses canais facilitam muito o recebimento da cobrança, já que um cliente pode alegar que não recebeu um e-mail com a fatura, por exemplo.

Defina os melhores momentos

Com canais e réguas de cobrança montadas, é hora de escolher os momentos para cobrar seu cliente.

Vamos usar o exemplo do boleto bancário. Neste caso, os melhores momentos para usar a régua de cobrança são:

  • Enviar um e-mail assim que a venda for efetuada, com o boleto anexado e o vencimento na mensagem;
  • Um lembrete de vencimento (que pode ser por SMS) um ou dois dias antes que o boleto vença;
  • Enviar uma cobrança amigável caso o boleto não seja liquidado;
  • Depois, um alerta de pagamento pendente com uma semana de atraso;
  • Por último, uma notificação de atraso caso o boleto não seja pago.

Além disso, também precisamos destacar que os detalhes dessa régua de cobrança precisam estar alinhados com o seu modelo de negócio e com o contrato estabelecido com o cliente.

Se vocês negociaram a suspensão do serviço com uma semana de atraso do pagamento, ela precisa ser notificada com antecedência e entrar no fluxo da régua de cobrança, por exemplo.

Automatize seu processo de cobrança

Se você chegou até aqui, parece que é um grande desafio montar essa régua de cobrança, ainda mais se você oferece várias formas de pagamento aos seus clientes.

No entanto, é possível simplificar muito esse processo, com a ajuda de um parceiro especialista em Gestão Financeira do seu negócio!

Com uma plataforma de gestão de cobranças, você não precisa se preocupar com a emissão manual de boletos. 

Além disso, é possível criar uma régua de cobrança totalmente automatizada, disparando os alertas aos seus clientes nas datas que você quiser.

E isso só é possível com uma plataforma completa e que consiga oferecer uma solução ideal para cuidar dessa fase tão sensível do seu negócio!

Portanto, se você gostou deste artigo sobre régua de cobrança e quer conhecer a plataforma da Vindi, que é a mais completa do mercado para a sua empresa, clique no banner abaixo e fale agora com um especialista!

banner blog institucional vindi 02 1

 

Continue Reading

Artigos

Formas de pagamento online: quais são as melhores opções?

Published

on

formas de pagamento online

Fazer compras online está cada vez mais fácil para o consumidor, mas quem tem um negócio online sabe que existe toda uma infraestrutura por trás. E são as formas de pagamento online que permitem que uma transação aconteça.

Além disso, uma loja virtual, um site ou um negócio digital tem muito mais chances de crescer se oferecer várias formas de pagamento.

Por isso, neste artigo nós explicaremos quais as formas de pagamento online mais usadas no Brasil e como é possível integrar todas elas na sua solução. Continue lendo!

Quais são as formas de pagamento online?

Como já dissemos, é fundamental que você consiga oferecer o maior número de opções de pagamento online para seu cliente. 

Isso aumenta o poder de compra e de decisão dele, já que pode escolher a opção que mais preferir naquele momento.

Além disso, oferecer várias formas de pagamento online também passa segurança ao seu cliente. E a reputação do seu site aumenta quando ele sabe que está num ambiente seguro para comprar.

Dessa forma, vamos entender quais formas são mais usadas no Brasil e quais devem ser a prioridade do seu negócio?

Boleto

O boleto bancário é a forma de pagamento online mais democrática do Brasil, porque atinge também os desbancarizados. 

Hoje, existem 45 milhões de brasileiros que não possuem conta em banco, e o boleto bancário é a única opção, além do dinheiro, de dar poder de compra a eles.

Além disso, muitos clientes se sentem seguros com a opção do boleto bancário, principalmente quando estão fazendo uma primeira compra ou não conhecem o site ainda. 

Por não querer colocar suas informações bancárias e de cartão de crédito, se você não oferece o boleto, provavelmente vai perder aquela compra.

Cartão de crédito 

O cartão de crédito está se tornando, ao longo dos anos, a principal opção de pagamento dos brasileiros. Dados da E-commerce Brasil mostraram que tivemos um aumento de 23,2% só no primeiro trimestre de 2020.

Dessa forma, se você quer uma grande fatia do comércio online, precisa oferecer essa opção. Além disso, é possível dizer que ela precisa ser a sua principal forma de pagamento, já que é a mais flexível. 

No entanto, é necessário negociar taxas com bancos e adquirentes do mercado, e é preciso mais planejamento, já que antecipar recebíveis só deve ser uma opção em casos de extrema urgência.

Leia também: Como funciona o cartão de crédito na recorrência?

Transferência bancária 

A transferência bancária sumiu um pouco do comércio eletrônico brasileiro, principalmente pela questão da segurança. 

Contudo, colocamos essa opção aqui porque o PIX (Pagamentos Instantâneos) está chegando no mercado e promete mudar esse cenário.

Basicamente, será possível fazer uma transação totalmente segura, entre duas contas, em questão de segundos e com alta criptografia. Veremos quais novidades essa solução trará para o mercado de pagamentos!

Débito em conta

O débito em conta ainda é muito utilizado por empresas de telefonia móvel e por canais de televisão à cabo.

Basicamente, é feita uma intermediação entre bancos usando o número da conta, e essa transação é totalmente segura. 

De todas essas formas de pagamento online, se pudéssemos escolher apenas duas, ficaríamos com o cartão de crédito e com o boleto bancário

A combinação dessas duas opções para o seu negócio garante muito mais flexibilidade e atratividade.

Como usar as formas de pagamento online na empresa?

Escolher as formas de pagamento para a sua empresa é o primeiro passo, e o segundo é fazer a integração entre elas. Isso porque, se você escolhe o boleto bancário como opção, precisará automatizar esse processo. 

Lembre-se que gerar boletos manualmente é um desperdício de tempo, de equipe e de dinheiro para o seu negócio. 

Além disso, se você quer crescer, sabe que quando atender milhares de clientes, não poderá sustentar esse tipo de operação.

Dessa forma, existe uma solução perfeita no mercado, e que pode ser perfeita para você! Já ouviu falar em plataformas de gestão de pagamentos e de cobrança?

Plataforma de gestão de pagamentos

Ter um parceiro que ofereça uma solução completa para o seu negócio é fundamental para que você tenha sustentabilidade e consiga escalar a sua solução.

Além disso, uma plataforma de gestão de pagamentos e de cobrança automatiza todo o seu processo de pagamentos, permite que você consiga oferecer várias opções aos seus clientes e te dá mais visibilidade da sua saúde financeira.

Dessa forma, você pode fazer a integração com várias bandeiras do mercado e adquirentes, negociar as melhores taxas, cobrar clientes com uma régua de cobrança completa e até mesmo vender pelas redes sociais.

Com um link de pagamento, você pode fazer tudo isso e muito mais! Se você quer saber mais sobre como essa solução, que faz parte das funcionalidades da plataforma de gestão de pagamentos, pode ajudar seu negócio a crescer, clique no banner abaixo agora mesmo!

 

Continue Reading

Conheça a Vindi

cobranca recorrente

cobrança reccorente

Trending